EnglishPortugueseSpanish

Como você chamaria esse post? Invenções para aproveitamento x Dicas para “camuflar” ingredientes?

Este post tem múltiplas interpretações, leia e me conte como ele ajuda sua rotina.

As idéias nem sempre seguem um script padronizado e muitas vezes depois de ter acontecido um fato é que penso que pode ser útil para quem tiver o mesmo problema ou outros correlatos. Aconteceu assim: tinha uma porção de ameixas vermelhas que estavam verdes e azedas demais. Passados alguns dias, elas davam sinais de que não iriam amadurecer mesmo e acabariam se estragando. Pelo preço que paguei, achei uma tristeza total. Então comecei a picá-las pensando em fazer uma compota, mas na terceira, percebi que não sairia nada que valesse a pena.

Estava com fome e deixei as ameixas picadas de lado e comecei a pensar em preparar algo para comer. Tinha um repolho roxo na geladeira e resolvi refogá-lo. Coloquei óleo de abacate na panela — confesso que só uso porque comprei, mas não gosto do sabor — e coloquei uma cebola roxa para refogar. Fui mexendo para não queimar, já que uso muito pouco de óleo. Olhei para as ameixas picadas e resolvi arriscar, colocando-as sobre a cebola. Estava em falta com a minha porção de açafrão já há dois dias e achei por bem cortar um pedaço da raiz em rodelas bem fininhas e acrescentar à mistura. Puro experimento!

Fui mexendo a mistura e gostei bastante do aroma. Como a cúrcuma, o grande composto presente no açafrão, é muito mais absorvido na presença de pimenta preta, tratei logo de pegar o moedor e lá se foi uma colher de chá de pimenta preta moída.

Continuei mexendo e acrescentando muito pouca água para não deixar queimar. Experimentei e gostei, mas faltava um pouco mais de sabor. Então fui ver o que poderia usar, já que meu estoque de temperos naturais é bem reduzido.

Encontrei sementes de coentro, e lá se foram umas 5 ou 6. Um adendo é que detesto coentro em folhas, mas quando experimentei as sementes percebi que são um outro departamento de sabor e aroma.

Achei um tempero indiano garam masala e coloquei uma pitada de nada. Esse tempero indiano é um misto de várias especiarias, incluindo canela. Se você não tiver, pode usar a canela em pó, mas cuide que seja uma pitada bem pequena para não predominar no sabor.

Faltava sal, e eu tenho um missô artesanal delicioso, então foi uma colher de chá do próprio. Misturei tudo e adorei o resultado!

Mas e o pobre repolho roxo que aguardava para ser refogado? Não dava para aguentar mais uns dias de geladeira. Então me enchi de coragem e despejei sobre o meu “refogado”! Misturei tudo com muito cuidado, adicionei um pouco mais de água só para deixar o repolho amolecer na mistura. Ficou faltando mais pimenta e como a pimenta preta já tinha acabado, o que estava à mão era a pimenta calabresa em flocos. E foi essa mesmo que foi para a panela. Mais uns dois ou três minutos e o repolho já estava macio. Retirei do fogo e confesso que nunca comi um refogado de repolho tão nobre de sabor! Um delícia!

Comecei a pensar em contar essa receita para uma amiga com filhos e marido que só comem verdura se for picles sobre uma carne. Ou quem sabe para alguém que vive de “comida de potinho”, aquela que se coloca numa tigela e vai comendo com ajuda de um pedaço de torrada ou um “palito” de vegetal. Não sou muito fã de carnes, mas achei que ficaria excelente sobre um hambúrguer feito em casa ou até para quem gosta de legumes com molhos apimentados. Achei mil jeitos de usar meu refogado de repolho!

E você, porque não tenta? É fácil, barato, evita desperdícios, suja uma única panela e é muito rápido. Além disso, o gosto é muito bom, repolho tem muito antioxidante, açafrão com pimenta é receita médica para inibir crescimento de tumores, ameixas tem propriedades antioxidantes e muita fibra. Seu pouco conteúdo de açúcar quando estão verdes, dá o toque certo de agridoce, sem sobrepor o ácido que combina às mil maravilhas com o repolho.

Que tipo de receita é essa?

Poderia chamar de chutney ou um refogado, mas é, de verdade, um aproveitamento de umas ameixas vermelhas azedas demais!

Ficou com cara daqueles “molhos” para hambúrguer ou tacos mexicanos. Bem ao gosto da moçada ou daqueles viciados em churrasco.

O melhor é de tudo é que dá para deixar o que sobrar (se é que sobra!) por uns dias na geladeira, e usar como petisco sobre uns “palitos” de mandioca, como molho de um filé qualquer. Ou sobre uma “torrada” de batata doce. Pode ser com arroz e feijão também! Desse jeito todo disfarçado, você consegue convencer o mais resistente dos seres a comer verdura sem se dar conta!

Então vai nessa minha invenção!

Agora a receita certinha para facilitar sua vida. Receita é de quem não é cozinheira, só atrevida!

Ingredientes:

Óleo de abacate – 1 colher de sobremesa Cebola roxa média – 1 unidade cortada em fatias ou rodelas Ameixa vermelha ainda verdes, que ainda tenham o sabor mais ácido – 3 unidades Raiz de açafrão – 1 pedaço de 2 cm de raiz fatiado bem fino

Repolho roxo fatiado – 1/2 unidade de tamanho pequeno Pimenta preta moída – 1 colher de chá Sementes de coentro – 5 sementes

Opcionais:

Missô artesanal – 1 colher de chá ou sal a gosto – cuidado para não exagerar! Pimenta calabresa em flocos Canela ou Garam masala – 1 pitada bem pequena, só para realçar o sabor, sem “aparecer demais”

Modo de preparo

Numa panela coloque uma colher de sopa de óleo de oliva ou abacate. Não use azeite extravirgem, se quiser saber porquê corre lá no livro, que você vai descobrir.

Coloque a cebola roxa em fogo baixo. Adicione as ameixas vermelhas e vá mexendo aos poucos e colocando um mínimo de água para evitar que a mistura queime.

Coloque a raiz de açafrão na mistura e acrescente a pimenta preta moída. Se quiser mais apimentado pode colocar um pouco de pimenta calabresa em flocos. As sementes de coentro têm um sabor diferente do coentro em folha e acho que dão um sabor especial, mas veja se é do seu agrado. Continue mexendo e adicionando água até que a ameixa se desfaça. Acrescente uma pitada mínima de canela em pó ou de garam masala, mas só um tiquinho mesmo.

Quando tiver mexido e incorporado tudo, acrescente meio repolho roxo pequeno, cotado em fatias bem finas ou ralado 😉

Eu usei uma colher de chá de Missô artesanal para salgar, mas vc pode colocar sal a gosto. E sempre bem pouco.

Acrescente um pouco mais de água e mexa tudo até o repolho amolecer, em média uns 4 a 5 minutos.

Acerte o sal e a pimenta e pode se matar de comer!

Comida de verdade é assim! Uma delícia e sem necessidade de regular porção! Aproveite!

PS: o nome que deu origem a esse post para mim foi: Muito resultado com pouco trabalho!

MATÉRIAS RECENTES

EnglishPortugueseSpanish