Como começar a mudar hábitos?

Se você está querendo melhorar sua alimentação e já sente um frio na barriga pois imagina tanta chatice e muito pouco prazer, pode ficar sossegado. Vou dar sugestões que você vai fazer meio como se fosse uma nova mania ou brincadeira, e no final vai perceber que os hábitos saudáveis serão incorporados sem que você vire uma pessoa neurótica com contagem de calorias ou regras rígidas.

Vou colocar aqui algo que você terá que ter como se fosse um mantra:
Tire alimentos processados da sua dieta. Mantenha os alimentos feitos a partir de ingredientes naturais o máximo que puder.

Tente pensar criativamente. Está na rua e deu uma fominha no meio da manhã ou no final da tarde? Ao invés de parar na padaria e comer um salgado ou um pão de qualquer coisa, passe no supermercado e compre um pacotinho de castanhas ou amêndoas. Ou nozes. Só cuide de comprar estes itens na área de grãos e não os pacotinhos de mix de castanhas cheios de outros ingredientes + açúcar + sal e sabe lá o que mais… não achou? Compre uma banana ou um pote de frutas picadas e pronto! Ou se for mesmo até a padaria peça uma vitamina de frutas com laranja e sem açúcar. Se precisar você coloca um mínimo de açúcar depois. Será bem menos do que o funcionário da padaria colocaria…

Vai almoçar fora de casa? Veja se acha um restaurante tipo bufê, o famoso quilo, para montar seu prato com opções mais perto da origem dos alimentos. Por exemplo, ao invés de cair numa torta ou quiche, escolha grãos como o famoso arroz-e-feijão, ou uma boa salada de quinoa. Pode ser ainda lentilhas ou grão de bico, seja como homus ou cozido. E pode ir atrás de legumes e verduras, em saladas ou refogados. Ao invés dos molhos prontos vá de azeite e aceto balsâmico ou limão e um pouco de pimenta moída. Nada melhor!

Deixe para comer proteína animal quando você souber que é “aquela” carne maravilhosa, ou “aquele” frango delicioso e orgânico (por favor!). Aquela carne que você vê meio desbotada e o franguinho sem graça, deixe para lá e carregue mais na porção de grãos. Pode acreditar que estará fazendo melhor negócio…

Se preferir começar a mudar algo logo que começa o dia, aposente os pães de prateleira e passe a comer fruta com aveia ou amaranto em flocos. Faça um super smoothie de banana ou abacate com leite vegetal (que você mesmo pode fazer e variar até achar seu predileto!). Ou que tal um pudim de chia com cacau e morangos?

Se você é do time que prefere comer algo quente pela manhã, use e abuse do porridge, que nada mais é do que o velho e bom mingau de aveia numa versão mais consistente. Você pode misturar com frutas, com castanhas e frutas secas, com cacau em pó, com leite de coco, ou com um pouco de cada um desses itens. Divirta-se! Pode colocar castanhas e nozes picadas também…

Vá mudando aos poucos, experimentando e produzindo suas melhores receitas. A regra é simples: tente fazer suas refeições com alimentos que não sejam ultraprocessados e que estejam o mais perto possível da forma em que existem na natureza. Assim você vai descobrindo que essas substituições são possíveis, mais saborosas, mais baratas, além de muito mais saudáveis.

Não se preocupe com porções, pois seguramente você estará caminhando para uma perda de peso à medida que for consumindo menos alimentos ultraprocessados. E quando falo de perda de peso estou falando de gordura mesmo! Não é ficar sem músculos ou fraquinho! Você estará mantendo sua massa magra em melhores condições e deixará para trás as famosas reservas desnecessárias!

Mas vou explicar isso com mais detalhes em um outro post, assim não perdemos o foco na mudança de hábitos.

Quer fazer um almoção no domingo? Pode fazer uma super salada, com o que for mais saboroso para você, usar um bom azeite e muitas ervas saborosas ou aceto balsâmico para temperar.

Depois faça um bom macarrão com molho de tomates de verdade. Aqui dá para ter um atalho se você não puder/quiser fazer o molho a partir dos tomates. Compre um vidro de tomates pelados ou só a passata de tomate e tempere do seu jeito. Se estiver animado pode tentar até uma lasanha de berinjela ou macarrão de abobrinhas. E faça bolinhos de grão de bico assados como se fossem almôndegas, os famosos falafel com molho de tahine.

Não consegue ficar sem carne? Tudo bem! Pode ter a sua carne, mas que seja de preferência orgânica e com cortes mais magros. Ainda assim é difícil? Faça a carne, mas pense depois em um ou dois dias de intervalo até a próxima carne.

Você pode ter certeza que pequenas mudanças na maior parte das refeições são melhores do que uma rotina de privações daquilo que você gosta. Ninguém aguenta viver com privações por muito tempo e essa é a maior causa de falta de cuidado com a alimentação. Então mude o possível e você irá longe!

Pense nisso como um game que você tem que explorar novas estratégias para mudar de fase, então comece aos poucos e pelo que é mais fácil. Depois você pega o jeito e nem vai se lembrar de comida ruim. Depois de algum tempo a soma dessas pequenas mudanças farão uma diferença enorme a seu favor. Vamos lá?

MATÉRIAS RECENTES